Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / 10/01 - Reforma: um caminho necessário na fraternidade

10/01 - Reforma: um caminho necessário na fraternidade

“Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões,
Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.
Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.
Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.”
Filipenses 2:1-5


Neste ano de 2017 estaremos comemorando os 500 da Reforma Protestante, acontecida na Alemanha no século XVI. O tema é bem interessante e nos faz pensar: o que precisamos reformar? Nosso tema deste ano é “Reforma: um caminho necessário” e no mês de janeiro estaremos pensando na reforma da fraternidade. O que precisamos mudar na fraternidade?

Então, primeiramente, precisamos da definição de fraternidade, que segundo o dicionário significa: “Amor ao próximo; afeto demonstrado por quem não se conhece. Fraternização; associação ou organização com um objetivo determinado, geralmente religioso, social, cultural e/ou político. Irmandade; relação de parentesco entre irmãos; convivência afetuosa. Convivência equilibrada e agradável entre várias pessoas.”

Vimos que fraternidade é viver com amor entre as pessoas, que se conhecem e não se conhecem, e é ter uma convivência agradável entre as pessoas. Em outras palavras, poderíamos também dizer que fraternidade é viver aqui um pouco do que é o Reino de Deus, é transformar o que temos em algo agradável e solidário e afetuoso.

Vi outro dia uma reportagem sobre uma ONG que tem proposto que as pessoas possam neste ano que se inicia ter uma atitude de 365 dias de boas ações. Esta é uma proposta de reforma da fraternidade. Mudar nossa maneira de ser e agir tanto conosco mesmo, com nossos familiares, nossos (as) colegas da escola, nossa cidade e também de nosso país. Poderemos promover uma revolução real e verdadeira para o bem de cada um e cada uma e de todos e todas.

Reforma é, de fato, um caminho necessário e possível se todos e todas abraçarmos esta ideia e começarmos de pequenos gestos, um sorriso, um abraço, um aperto de mão. Se começarmos agora, tenho certeza que 2017 será um ano muito melhor que os demais e começaremos a maior revolução que já foi vista.

Faça parte deste movimento. Reforme suas atitudes e mude a sua fraternidade com aqueles e aquelas com quem você tem contato.

Deus os abençoe!

Revda. Gladys Barbosa Gama